Resenha :: Dois Garotos se Beijando

Postado por | 7:52 PM 2Comentários
O BEIJO, UM ATO DE PROTESTO!*
    DOIS GAROTOS SE BEIJANDO , escrito por David Levithan (autor e co-autor de sucessos de venda como Will & Will, Garoto encontra Garoto e Todo dia).  Neste livro, narrado em 3° pessoa, acompanhamos a história de 7 personagens que, passam por problemas aparentemente diferentes, precisam transpor um obstáculo comum: o preconceito.


Crítica:        Julgando o livro pelo título, você deve estar pensando coisas como “mais um livro água com açúcar do David”, “outro romance adolescente” ou como eu pensei “deve ser uma versão gay de algum romance do John Green”... Posso garantir que quem o julgou pela capa, ou perdeu a chance de ler um ótimo livro ou – no meu caso – teve que engolir o preconceito contra o David. Confesso que essa minha defensiva contra o autor era,de certa forma, justificada: meu primeiro contato com David Levithan se deu no livro Garoto encontra Garoto (editora Galera). Em breve postarei a resenha deste aqui no blog – fique ligado! ;) – Mas já posso adiantar que achei um livro clichêzão por 152857169 motivos. Já o livro Dois Garotos se beijando, posso garantir, redimiu o nome Levithan 4 ever! (ou até a próxima leitura kkk).
       Bem, passados os comentários inicias minhas dúvidas, preconceitos e angústias literárias, vamos à história:
       Logo no começo, um conjunto de espíritos do passado, se apresentam diretamente ao leitor. Não se apresentam um a um, mas como uma coletividade. As situações e cenas do livro são narradas por eles; são responsáveis por contextualizar, transmitir e explicar grande parte do drama em que os personagens abordados estão imersos. A todo tempo esses espíritos se auto referem com “nós”. Com o desenrolar da história percebe-se que estes fantasmas, na verdade são espíritos de gerações de gays do passado, que assim como muitos de nós, lutaram e morreram lutando pelo direito de amar sem preconceito.

“Acordar é difícil, acordar é glorioso. Observamos vocês se mexerem e saírem cambaleando da cama. Sabemos que a gratidão é a última coisa na sua cabeça. Mas vocês deveriam sentir gratidão. Vocês têm mais um dia”

“Não há nada mais doloroso do que ver alguém desistir de você. Principalmente se for a sua mãe”

“As pessoas gostam de dizer que ser gay não é como a cor da pele, não é uma coisa física. Elas dizem que sempre temos a opção de esconder. Mas se isso for verdade, como é que eles sempre nos descorem?”

       Se você deve estar se perguntando se este livro é difícil de ler, por conta desses fantasmas, situações dos personagens ou da problemática do livro, a resposta é DEFINITIVAMENTE NÃO. O autor teve noção que escreve para um público alvo jovem, que gosta de leituras leves e sem enrolação ou complicação. A narrativa é leve e envolvente, mas nem por isso vazia de significados.
       Não vou e estender caracterizando cada personagem, casal, ou problema em que cada um desses núcleos se encontram, pois estaria correndo o risco de soltar spoilers e deixar esta resenha enooooorme. Mas posso adiantar que os assuntos aceitação, perseverança, bullying, transexualidade,preconceito, acolhimento familiar entre outros , são abordados (em boa dosagem) neste livro.

       Enfim, minha recomendação é que você não perca tempo e leia URGENTEMENTE este livro lindo e tocante <3 .


Dois Garotos se Beijando

(Two Boys Kissing – em inglês)
Autoria: David Levithan
Ano: 2013 / 2015 BR
Páginas: 222
Editora: Galera

Sinopse: (Orelha do livro)
       “Os dois meninos se beijando são Craig e Harry. E esse não é um beijo qualquer: eles estão tentando quebrar o recorde mundial do beijo mais longo. É preciso muita coragem, pois estão do lado de fora da escola, ao ar livre, rodeados por câmeras e por uma multidão, que em parte apoia e em parte repudia o que estão fazendo. Craig e Harry não são um casal, mas já foram um dia.
       Peter e Neil são um casal. Seus beijos são diferentes.
       Avery acaba de conhecer Ryan. Estão naquela fase insegura de descobrir o que vem pela frente. Avery precisa revelar a Ryan que (*** spoiler suprimido***), mas está com receio de que ele não o aceite depois disso.
       Coooper está sozinho. Passa suas noites em claro, no computador, criando vidas falsas e seduzindo homens que jamais conhecerá na vida real. Mas quando seus pais descobrem seu passatempo proibido, o mundo dele desaba. Cooper sabe que não pode voltar para casa e para a ira do pai, e suas opções estão se esgotando.
       Cada um desses meninos tem uma situação diferente. Alguns contam com o apoio incondicional da família, outros não. Alguns sofrem com o bullyng na escola, outros, com o coração partido. Mas, bem no centro de todas estas histórias paralelas, está o amor. E, através dele, a coragem para lutar por um mundo onde esse sentimento nunca seja sinônimo de tabu.”
*Resenha feita por Samuel Rodrigues: Virginiano, Gay viadisímo, Katycat, que ama ler, 
estourar o limite do cartão de crédito, assistir a RuPaul’s Drags Race e acordar tarde.
Usuário compulsivo do Emoji Unicórnio.
➔Siga-me no Ig @modernoliteral.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

2 comentários:

  1. Tive meu primeiro contato com a escrita de Levithan também com garoto encontra garoto.Na verdade foi um presente de um amigo que me deu, junto, Will e Will. Bem, achei muito perfeitinho demais(e veja que uso no sentido negativo). Nada ali me soou verdadeiro. Aquela escola, as relações, o capitão do time ser aquelr gay super espalhafatoso e gordinho e que todo mundo aceita e ama, para mim não casou. Seria ótimo se fosse assim,mas, um livro que se preze em trazer cena contidianas, tem que ser no mínimo crível

    ResponderExcluir
  2. Olá Luvonar, obrigado por comentar;
    Concordo totalmente com a sua opinião a respeito do livro Garoto Encontra Garoto. Não consegui gostar daquele livro de jeito nenhum kkkk.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!