O Martelo de Thor (Magnus Chase e os Deuses de Asgard #2)

Postado por | 12:36 PM Deixe seu Comentário



Ok, se você leu minha resenha do primeiro livro dessa saga, sabe que não gostei muito, mas agora esqueça aquilo, o segundo volume de Magnus Chase me fez lembra porque eu amo tanto os livros do tio Rick!

Quando uma saga/trilogia não me conquista de primeira, quando eu não desisto de ler as continuações, dificilmente ela me faz mudar de ideia sobre sua primeira impressão, mas dessa vez foi diferente. E depois de tanto enrolar, finalmente eu experimentei me jogar de novo na mitologia nórdica versão Riordan e ele arrasou. 

Não vou mentir dizendo que o livro é 100% maravilhoso, não amei tanto como a versão Grega, achei até algumas cenas meio bestas, com um humor estranho, mesmo assim, ele me conseguiu me conquistar dessa vez, não só por essa narrativa mais abrangente que da espaço aos demais personagens, ficamos sabendo mais sobre a vida do elfo Hearth, gostei dos diálogos de Sam com Magnus, acho que os diálogos foram melhores em geral, exceções a  parte, mas um acréscimo ótimo que engrandeceu todo o livro foi a adição de  Alex na história, ela é do gênero fluido ou transgênero, que quer dizer que “basicamente” ela se sente homem em determinados dias e mulher em outros, estou falando dela no feminino por na maior parte do livro ela se identificar com esse gênero.

E a amizade de Magnus e Alex é um dos pontos altos do livro, apesar de ela ser meio arredia, cautelosa por já ter passado por várias coisas e ser filha de Loki que não é bom para a saúde de ninguém rs, apesar de Sam também ser filha dele, elas são bastantes diferentes. Sam por acaso tem um bom destaque nesse livre, acho que isso foi algo bom, pois vejo que praticamente todos os secundários tiveram seu momento de destaque, e de forma alguma passaram por cima do protagonismo de Magnus. (quase todo, pois achei que os amigos dele do corredor 19 de Valhala ficaram meio sumidos nesse livro, apareceram poucas vezes e sem muito destaque).

Rick Riordan apesar de certos clichês na escrita, e sua fórmula ao escrever (isso não é necessariamente ruim, acho que é mais uma marca dele), inova ao dar espaço a personagens diferentes, de narrar sem preconceito e de forma leve assuntos polêmicos, de explicar como as coisas são, de toda a diversidade em um livro classificado como Infanto Juvenil, apesar de muitos minimizar esse tipo de literatura como livros bestas e etc, é bom pensar que é esse tipo de leitura que está criando leitores pensantes e com menos preconceitos, e precisamos que personagens diferenciados estejam em livros populares, infantis, juvenis e não apenas em livros específicos, ou mais “Cult”, esse livro pode não ser uma bandeira e tal, mas as mudanças lentas ainda são mudanças.

Enfim, o final desse me deixou muito ansiosa para o próximo livro, eu surtei com o acontecimento final, e a ultima frase... não sei como assimilar, apenas leiam!

Nota :: 

História do Clube

Conheça a segunda resenha da Milly aqui no Clube!
Clique e leia
O Protegido (Ciclo das Trevas # 01 - Peter V.Brett)

Informações Técnicas do livro

O Martelo de Thor 
Magnus Chase e os Deuses de Asgard # 2 
Rick Riordan 
Ano: 2016
Páginas: 400
Editora: Intrínseca 
Sinopse (Skoob): 
 Em A Espada do Verão, primeiro livro da série, os leitores são apresentados a Magnus Chase, um herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain. Morador de rua, sua vida muda completamente quando ele é morto por um gigante do fogo. Por sorte, na mitologia nórdica os heróis mortos vão parar em Valhala, o paraíso pós-vida dos guerreiros vikings. Lá, Magnus descobre que é filho de Frey, o deus do verão, da fertilidade e da medicina.
Desde então, seis semanas se passaram, e nesse meio-tempo o garoto começou a se acostumar ao dia a dia no Hotel Valhala. Quer dizer, pelo menos o máximo que um ex-morador de rua e ex-mortal poderia se acostumar. Magnus não é tão popular quanto os filhos dos deuses da guerra, como Thor e Tyr, mas fez bons amigos e está treinando para o dia do Juízo Final com os soldados de Odin — tudo segue na mais completa paz sanguinolenta do mundo viking.
Mas Magnus deveria imaginar que não seria assim por muito tempo. O martelo de Thor ainda está desaparecido. E os inimigos do deus do trovão farão de tudo para aproveitar esse momento de fraqueza e invadir o mundo humano.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Palavra do Leitor:

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!