Resenha :: Grey

Postado por | 9:47 AM 1 Comentário


"Eu quero muito dela: sua confiança, sua obediência, sua submissão. Eu quero que ela seja minha, mas agora… Eu sou dela."


Por Lucas Carneiro

Primeira coisa que gostaria de avisar: Grey não é Cinquenta tons de cinza. É, mas temos que separar os dois livros. Como todos nós já conhecemos, nessa história temos Anastasia Steele indo entrevistar o bem sucedido empresário Christian Grey para o jornal de sua faculdade. Assim que chega a seu escritório, Christian fica encantado com o jeito tímido e obediente de Anastasia e enxerga nela uma ótima submissa e inicia seu desejo de conquista.
“Quero ela. Toda ela. Seu corpo e sua alma. Quero que seja minha.”
Bom, em Grey temos a história narrada completamente pelo Christian e já digo aqui que é bem mais intenso e pervertido que no livro que é contado pela Anastasia. Eu digo que é bem mais interessante.
“Eu nunca senti esse desejo, essa… fome antes. É um sentimento novo, novo e luminoso.”
Sem papas na língua ele vai mostrando o seu estilo de vida, denominado assim por ele, e vai deixando, nós leitores, a cada termo, a cada diálogo, mais chocado com o linguajar usado. Chega a ser muito vulgar. O livro é adulto, tem essa indicação no próprio livro, mas com a internet e seus diversos sites de download é fácil uma criança curiosa ter acesso e se deparar com tamanha loucura. Cuidado.
“Ela não conhece a profundidade da minha depravação, a escuridão da minha alma, o monstro dentro de mim… talvez eu devesse deixá-la em paz.”
Confesso que aqui o livro é bem mais construído, acho que por isso é mais arrastado e isso me incomodou. A narração é muito detalhada e muita das vezes sem necessidade, o que torna os capítulos mais longos, os diálogos mais longos e muita das vezes repetitivos.
“Ana oscila um pouco enquanto bebe a água, e a estabilizo colocando uma das mãos no seu ombro. Gosto do contato dela, de tocar nela. Ela é um bálsamo para meu espírito tumultuado. Hum… que poético, Grey.
O ponto alto da leitura é quando somos colocados de frente com os pesadelos que tanto gostaríamos de ter lido primeiro livro. Uma crueldade sem limites o que o padrasto dele o fez passar, chegando ser difícil de ler certos sonhos.
“Desde que a conheci, meus sonhos sofreram uma agradável mudança do pesadelo ocasional.”
Comparando o primeiro livro e essa versão contada pelo Christian, eu fico com essa versão. E acho que não só eu, mas todos os fãs querem esse estilo nos outros dois livros.


Nota :: 

Informações Técnicas do livro

Grey
Cinquenta Tons de Cinza Pelos Olhos de Christian
Ano: 2015
Páginas: 528
Editora: Intrínseca
Sinopse (Skoob):
Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário:

  1. Oi Lucas,
    Eu também gostei mais de Grey do que Cinquenta Tons de Cinza. O principal motivo, na minha opinião, é não precisarmos ficar dentro da cabeça de uma personagem tão mimizenta quanto Anastasia Steele.
    Abraços,
    André | Garotos Perdidos
    www.garotosperdidos.com

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!